TCC: Uma jornada, parte 5

Equipe Como Fazer

Nas postagens anteriores do Como Fazer, abordamos diversos aspectos do trabalho acadêmico. O painel trouxe dicas/conselhos e, a partir de agora, você deve pôr tudo o que aprendeu em prática, pois chegou o momento de adentrar a ‘caverna do desconhecido’ e enfrentar seus desafios. Esse é o primeiro teste de muitos que estão por vir!

A CAVERNA DO DESCONHECIDO

Douglas Leal 
Revisado Por: Julyanna Dias

Já temos um mentor, identificamos os inimigos e reunimos nossos aliados. Agora, este momento da jornada é completamente desconhecido, tanto para mim quanto para você. Por isso, chegou a hora de enfrentar, pôr a mão na massa e pesquisar sobre o tema. 

O que foi uma dificuldade para mim, pode ser algo fácil e que você pratica há muito tempo, são casos diferentes para cada um de nós. Por isso, é neste ponto que começa o mistério.

Alguns dos membros do BAA, deixaram depoimentos para vocês se inspirarem e usarem como exemplo nesse momento que vocês vão passar nesta primeira grande provação que vai ser diferente para cada um de nós.

BRUNNA MARTINS
Jornalismo
THYAGO
LETRAS INGLÊS & LITERATURAS

ESD
COMUNICAÇÃO SOCIAL

JULIANA FOLLADOR
ARQUITETURA E CENOGRAFIA

LUISA DO AMARAL
ARQUITETURA E URBANISMO


Cada um dos depoimentos, demonstrou uma experiência diferente, mas todos exemplificaram como algo desconhecido pode não ser um problema mas uma descoberta.

Até aqui, tivemos uma jornada rica de desafios e aprendizados. Como podemos ver na imagem, ainda existem alguns passos a percorrer  até chegarmos ao final do TCC. Mas, não se preocupe, vai dar tudo certo! Mesmo não tendo o resultado esperado, o aprendizado está em perceber os erros e descobrir como corrigi-los.

“Quando você estiver passando por um momento difícil, conte aos outros, para que não seja tão exaustivo” - Jin

1 comentário em “TCC: Uma jornada, parte 5”

  1. Fico muito honrada de estar entre essas pessoas incríveis contando um pouquinho do que estou vivenciando. Dá pra perceber como a experiência de cada um é diferente e como queremos que essa diferença aumente, seja plural, com cada vez mais falas sobre como é estudar esse assunto lindo que é o Bangtan, independente da área e da forma como esteja sendo estudado. Seus textos são sempre ótimos e muito necessários, Douglas! Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *