Quero pesquisar sobre o BTS, por onde eu começo?

Equipe Como Fazer

Olá, como vocês estão? Espero que estejam bem!  Meu nome é Fernanda e sou a nova integrante do Painel Como Fazer!

Para aqueles que não sabem, neste Painel temos como objetivo acompanhar vocês na trajetória da pesquisa acadêmica, que muitas vezes pode ser um tanto quanto solitária e desafiadora. No ano passado, concluímos a série “TCC: Uma jornada”, na qual o Douglas descreveu o seu processo de elaboração do TCC na forma de um guia, indo desde a ideia inicial até a estruturação do projeto e passando, inclusive, por uma mudança de orientador. Uma verdadeira aventura contada em sete partes a partir da Jornada do Herói. Se você ainda não leu, confira aqui as outras publicações do Painel Como Fazer. 

A princípio, não pretendo fazer nenhuma narrativa da minha experiência pessoal, mas estou aqui para continuar desbravando o universo da pesquisa acadêmica junto com vocês e com o Douglas. Nesta publicação, daremos início a uma nova série intitulada “Quero pesquisar sobre o BTS”. Nela, nós buscaremos ajudar vocês a responder algumas das perguntas e angústias  daqueles que pretendem iniciar uma pesquisa acadêmica envolvendo o BTS.

Bibliografia Básica

Fernanda Couto
Revisado por: Karen Naomi Aisawa e Rafaela Silva

Como podem ver pelo título, neste primeiro texto vamos tentar sanar a dúvida primordial do início de uma pesquisa, que é: “Por onde eu começo?”. Muitas vezes, no princípio da trajetória acadêmica, nós temos apenas bons desejos, boas ideias e nosso amor e conhecimentos de fã. Mas como transformar tudo isso em um projeto de pesquisa? Penso que o primeiro desafio que nos levará à resposta dessa pergunta diz respeito à bibliografia, e será sobre isso que conversamos neste primeiro momento. 

Como fãs do BTS, todos trazemos conosco, em maior ou menor grau, algum conhecimento sobre a história dos membros, sobre o contexto do K-Pop no qual eles se inserem, algo sobre a cultura coreana e talvez até uma palavra ou outra do idioma. Todavia, para uma pesquisa acadêmica, infelizmente, isso não é suficiente. Quando nos propomos a estudar o BTS dentro do âmbito científico se torna necessário aprofundar um pouco mais nosso conhecimento sobre esses tópicos. 

Com esta finalidade, vou apresentar aqui quatro livros que podem ajudar a organizar os pensamentos e proporcionar um conhecimento mais aprofundado acerca do BTS no contexto do K-Pop e sua inserção na Hallyu. Dois deles foram escritos por autoras brasileiras e os outros dois estão em inglês e, infelizmente, até o momento, não possuem tradução para o português. Eu acredito que essas leituras poderão proporcionar a base necessária para seguir nesta jornada científica, além de trazerem  outras referências para ampliar a sua bibliografia.  

Compre na Amazon

O primeiro livro que apresentarei é: “K-Pop: The Odyssey: Your Gateway To The Global K-Pop Phenomenon” (K-Pop: A Odisséia: Seu portal para o fenômeno global do K-Pop)*, que foi escrito por Wooseok Ki,  um autor coreano que vive nos Estados Unidos. Ele é estudante de direito na University of Pennsylvania, atua nas áreas de entretenimento, mídia e tecnologia e vem ganhando importância para a representação de asiáticos e asiatico-americanos na mídia estadunidense. 

Publicado em dezembro de 2020, seu livro já se tornou  referência importante para aqueles que pretendem aprofundar seus conhecimentos sobre o K-Pop. Na introdução da obra, Ki faz referência à Odisséia, obra de Homero que serviu de inspiração para o título de seu livro. Com isso, o autor remete sua obra à ideia de fazer um relato dos primórdios do K-Pop na Coreia do Sul e seu homérico desenvolvimento até os dias atuais. É interessante pontuar também que, por se tratar de uma publicação  recente, traz  informações bastante atualizadas. Além disso, trata-se de um livro de caráter informativo e amplo, abordando diversos aspectos que envolvem a cultura pop sul-coreana, como evidenciado, inclusive, pela própria divisão interna da obra, separada em 8 partes, São elas: 

  1. What is K-Pop? (O que é K-Pop?): nesta primeira parte, Ki introduz o K-Pop como um gênero musical, como uma Indústria e como uma cultura. 
  2. Globalization (Globalização): já nesta parte, o autor trata do surgimento do K-Pop na Coreia do Sul, mostra de que maneira ele se expandiu pela Ásia, e se fortaleceu no cenário global após o sucesso e viralização do clipe Gangnam Style, do rapper Psy.
  3. Online Technology and Content (Conteúdo e tecnologia online): nesta parte, Ki se debruça sobre a mídia e a tecnologia destacando o fato de que a difusão do K-Pop se deu majoritariamente pelas redes sociais e não pelas mídias tradicionais. 
  4. The Idol System (O sistema Idol): nesta parte, o autor detalha como se dá o processo de formação de um idol na Indústria do K-Pop, apresentando, inclusive, algumas problemáticas desse sistema. 
  5. The Music (A música): aqui é apresentado um olhar mais aprofundado para a formação musical do K-Pop e para a maneira como são produzidos os álbuns, trazendo também uma reflexão sobre  a recepção das letras em coreano no cenário globalizado.
  6. The Business Side (O lado dos negócios): nesta parte, o autor aborda o K-Pop como um mercado.
  7. The Fandom Culture (A cultura de fãs): aqui, Wooseok Ki apresenta de que maneira se desenvolveu a cultura de fãs dentro do K-Pop e como ela se propagou e se adaptou conforme a expansão do gênero pelo mundo. 
  8. The Future Outlook (O olhar para o futuro): após refletir sobre a evolução do K-Pop até os dias atuais, o autor dirige seu olhar para o futuro e pondera os caminhos que o gênero pode tomar daqui pra frente. 

Achei interessante apresentar as partes do livro de maneira resumida para destacar seu caráter amplo e informativo, trazendo reflexões sobre os diversos âmbitos que envolvem o K-Pop. Eu acredito que ter essa visão diversificada é muito importante para realizar uma pesquisa científica sobre o Bangtan. E para além do conteúdo do livro, Wooseok Ki traz também outras referências que podem servir como inspiração e/ou constituir parte da bibliografia para a sua pesquisa. 

Compre na amazon

O segundo livro se intitula “BTS Art Revolution” (Revolução Artística do BTS) e foi escrito por Jiyoung Lee, professora de Filosofia e Estudos de Cinema na  Universidade de Sejong, em Seul, na Coreia do Sul. As suas áreas de atuação e de pesquisa compreendem o Cinema e a Filosofia; a Estética de Mídia; a Arte e as Novas Mídias; o Documentário Experimental e a Arte; a Imagem Móvel; e a Filosofia Francesa Contemporânea, com foco nas obras de Henri Bergson e Gilles Deleuze.

Enquanto o conteúdo do livro de Ki é  mais geral e informativo, a obra de Lee possui caráter mais específico, reflexivo e acadêmico, como notável, inclusive, pela diferença na formação dos autores. 

Neste livro, Lee examina o fenômeno revolucionário que o BTS e seu fandom ARMY representam e o impacto de sua mensagem no mundo sob a perspectiva política e filosófica, aprofundando-se nas letras das músicas, nos conteúdos e na estética utilizados pelo grupo, além de trazer dados e informações específicos sobre o seu alcance e a sua recepção ao redor do globo.

Este livro é mais extenso que o anterior e se divide em 2 duas partes mais amplas:

  1. BTS Revolution (Revolução do BTS), que se divide em 3 capítulos: 1. BTS pulls the trigger (BTS puxa o gatilho); 2. Deconstructing Social Hierarchy (Desconstruindo hierarquias sociais) e 3. Rhizomatic Revolution Through Solidarity (Revolução rizomática por meio da solidariedade). Esta primeira parte, como se nota pelo título, busca refletir acerca do caráter revolucionário no âmbito político e filosófico e apresentar diversos impactos e mudanças que o BTS e o ARMY realizaram pelo mundo.
  2. Network- Image as New Art Form (Imagem em rede como uma nova forma de Arte), contendo 2 capítulos: 1. Structural Features of BTS’ Videos (Recursos estruturais dos vídeos do BTS) e 2. The Network- Image and Sharing Value (A imagem em rede e o valor do compartilhamento). Esta segunda parte possui um caráter mais técnico, analítico e metodológico acerca das obras produzidas pelo BTS e sobre o fazer artístico e cinematográfico como um todo. 

Eu acredito que esse livro é essencial para quem vai realizar uma pesquisa envolvendo o Bangtan e deseja aprofundar seu conhecimento acadêmico acerca do grupo. Além disso, a obra é especialmente importante para quem é da área de Artes Audiovisuais devido à abordagem técnica e metodológica da autora. E assim como o livro anterior, esta obra também está recheada de  referências bibliográficas que podem ser úteis para a sua pesquisa. 

Os próximos livros que eu vou apresentar estão em português e possuem um viés menos acadêmico que os anteriores, sendo escritos em uma linguagem um pouco mais informal e apresentando diversos relatos e experiências pessoais das autoras. Apesar disso, devido à relevância que estas autoras possuem no cenário do K-Pop e da Hallyu no Brasil, optei por incluir suas obras nesta lista. 

Compre na Amazon
Compre na Amazon

As duas últimas obras que vou indicar aqui, na verdade, fazem parte de uma série de livros, por isso, os apresentarei juntos. São eles: “K-Pop – Manual de sobrevivência: Tudo o que você precisa saber sobre a cultura pop coreana” e a sua continuação “K-Pop – Além da sobrevivência: Tudo o que você ainda precisa saber sobre a cultura pop coreana”. Ambos os livros foram publicados por Babi Dewet e Érica Imenes, o primeiro juntamente com Natália Pak e o segundo com Sol Paik. 

Babi Dewet possui formação em Cinema e iniciou sua carreira escrevendo fanfics (ficção escrita por fãs) relacionadas ao universo da música e Érica Imenes é formada em Produção Audiovisual e Jornalismo. Ambas são fundadoras do “K-Papo”, um podcast que trata de K-Pop e Cultura Coreana no Brasil. O podcast traz conteúdos diversos e com bastante qualidade, podendo ser igualmente muito útil para se aprofundar nos conhecimentos de K-Pop para a sua pesquisa. Ambas também trabalham hoje no ramo da produção de shows de K-Pop e na divulgação da cultura coreana no Brasil. 

Natália Pak, co-autora do primeiro livro, é filha de imigrantes coreanos e  fundadora do portal “SarangInGayo”, que durante muitos anos foi o maior portal de cultura coreana no Brasil. Sol Paik, co-autora do segundo livro, também  trabalha no ramo da produção de eventos de cultura coreana. 

Ambos os livros possuem uma linguagem fluida e são bastante agradáveis de ler. Eles  trazem informações sobre a história do K-Pop e da Coreia e intercalam-nas com relatos pessoais de vivências que as autoras tiveram com idols durante os shows e eventos em que trabalharam, apresentando também algumas frases em coreano e expressões utilizadas no K-Pop. Apesar de serem livros que trazem informações bastante relevantes, eles não contribuem muito com outras fontes bibliográficas. No entanto, certamente incentivarão a sua criatividade e trarão novas ideias e maneiras diferentes de se trabalhar com a cultura pop sul-coreana para desenvolver o seu tema de pesquisa.

Bom, essas foram as sugestões que eu trouxe para esta publicação. Eu espero que elas possam ser úteis para vocês e que os ajudem a dar o primeiro de muitos passos no caminho da pesquisa acadêmica. Estaremos aqui nas outras publicações para que juntos possamos dar muitos passos mais! Se esses livros ajudarem na sua pesquisa ou se vocês tiverem outras sugestões, podem deixar um comentário aqui para o Painel!

Até logo!
*Todas as traduções encontradas nesta publicação estão entre parênteses e foram realizadas livremente pela autora, Fernanda. 

3 comentários em “Quero pesquisar sobre o BTS, por onde eu começo?”

  1. Muito útil! Essas referências são consagradas pra quem estuda Hallyu, BTS e Kpop. O da Dr. Lee já está sendo usado no meu TCC. Obrigada pelas indicações!

  2. Fazendo meu tcc relacionado ao BTS e correndo aqui pra achar um rumo! Ainda bem que eu vim, o rogada pelas indicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *